Blog Archives

Este é o Bob, com 1,5 ano de idade, uma história que começou bem triste, caminha bem e estamos confiantes que daremos a notícia feliz de que quem caminha é o Bob 🙂

IMG_3173

 

Quando recebemos o pedido de ajuda, nos foi contado que, em meados de janeiro, o Bob tentou pular uma grade, ficou com as patas presas, gritando com o corpo pendurado e, a partir disso, não conseguiu mais andar e sentia fortes dores.

Ele estava em um local onde não recebia nem os cuidados mínimos esperados para o seu quadro: o corpo tomado de carrapatos(impressionante a quantidade de carrapatos!),  dias e dias deitado na mesma posição, num cimento áspero, tentando se arrastar no meio da própria urina misturada com sangue, para se livrar das moscas, e uma enorme ferida infeccionada na parte superior da perna, que poderia levar à amputação.

IMG_3169
Nesta imagem a ferida já estava sendo tratada

IMG_3172

 

 

Fizemos uma série de exames e  inicialmente a suspeita era até mesmo de cinomose, já que o RX não mostrou nenhuma alteração na coluna. Porém, ele estava se alimentando bem, não tinha secreção ocular nem sintomas nervosos e, como apresentava dor profunda na coluna, a hipótese era de uma lesão na coluna detectável por tomografia.

IMG-20160210-WA0047 - Raira -- IMG-20160210-WA0048 _ Raira -- RX NF

 

 

E lá fomos nós no único local em Campinas que faz este exame. Pedimos bastante por um desconto, explicamos o caso, mas não conseguimos. O exame custou R$ 930,00 em 6 vezes (NF anexa), foi realizado no dia 15/2 e acusou de fato uma hérnia de disco.

Tomografia - DVD Tomografia do Bob NF

 

A cirurgia bem sucedida  foi realizada no dia 18/2 pela Dra Valéria e Dra Carol na Animal Help que, com desconto para nossa ONG, custou R$ 2.000,00. E ele foi também castrado.

IMG-20160218-WA0009IMG-20160218-WA0010IMG-20160218-WA0011

Bob já operado:

IMG-20160219-WA0000IMG_20160220_115819515IMG_20160220_115851448

 

Além dessas despesas, temos as diárias de internação, consultas e remédios, exames de sangue (desde que assumimos o caso) por volta de R$ 1.850, ultrassom R$ 160, Rx R$ 155, RX do cotovelo R$ 130, PARTE DO Lar temporário CUSTEADA PELO GAAR R$ 150. Ainda há um longo caminho pela frente.

as despesas hoje ultrapassam R$ 5.500,00, recebemos até o momento nesta campanha a soma de R$ 2.865,00 e agradecemos muito a todos que nos ajudaram até o momento.

No início do mês DE ABRIL/2016, O BOB recebeu a célula tronco doada pela Dra Carol Vital, já DEU respostas animadoras: E HOJE JÁ TEM UM POUCO DE reflexo nos dois pés. Estamos super felizes, pois, até então, só tinha reflexo no rabo.

Ele precisa de várias sessões de acupuntura/fisioterapia devido à atrofia das patas, mas que serão pagas por uma voluntária, que também doará ao GAAR o valor da cadeira de rodas R$ 268,00 + frete 34,00 (que será emprestada ao Bob durante a reabilitação). 

o tempo longo que levou para receber socorro após acidente comprometeu demais o quadro e o caMinho é AGORA É MUITA paciência e dedicação.

Cadeira de rodas - NF

Nós não sabemos o que de fato levou o Bob a parar de andar, o que sabemos é que ele cruzou nosso caminho e tínhamos que tomar uma decisão sem demora, estava nas nossas mãos escolher se ficaria paraplégico para o resto de sua vida ou dar a ele uma chance.

Todos sabem que ONGs de proteção e protetores trabalham no limite e não raras vezes no vermelho. Pensando racionalmente na quantidade de animais em apuros,  talvez algumas pessoas julguem que decisões como esta não devessem ser tomadas se a ONG não tem recursos. Talvez conseguíssemos pensar assim também se não fôssemos nós a levar nosso coração humano para o submundo onde vivem esses animais, nem tivéssemos que dar o “veredicto” para um cão de 1,5 ano estar condenado a não andar.

O Bob conquistou nossos corações, conquistou o coração da Edna Santos, protetora e amiga querida, que está sendo o anjo da guarda do Bob e a quem agradecemos muito todo o apoio, conquistou o coração das Dras Alexandra e Raira Pavanello, que o atenderam inicialmente, da Dra Carol Vital, DA ANIMAL HELP, que o OPEROU e CUIDA dele agora, DAS DRAS. JULIANA E ALINE DA ANIMAL CARE SPA, ONDE FAZ FISIOTERAPIA E ACUPUNTURA. E esse menino bonzinho e carinhoso, que confia tanto em nós, conquistará o coração de quantos o conhecerem!

 

Filminhos do BOB

https://www.youtube.com/watch?v=WmHaR6TWS0w

https://www.youtube.com/watch?v=aaPEDmx0d0g&feature=youtu.be

https://www.youtube.com/watch?v=r219TWfqeko&feature=youtu.be

https://www.youtube.com/watch?v=kJZgoZGlnHY&feature=youtu.be

 

BOB NO FACEBOOK (fotos e notícias das sessões de acupuntura/fisio):

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1030921980335803&id=110729805688363

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1031910316903636&id=110729805688363

https://www.facebook.com/gaarcampinas/posts/965448046883197

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=967001160061219&substory_index=0&id=110729805688363

 

As despesas dele ultrapassam R$ 4.500. Então estamos aqui já agradecidos aos amigos que JA AJUDARAM E AOS podem e desejam nos ajudar A CUIDAR DO querido Bob.

Contato: ajudar@gaarcampinas.org

 

Contas do GAAR

BANCO ITAÚ (POUPANÇA)
TITULAR: GAAR GPO AP AO ANIMAL DE RUA – CNPJ 04.825.442 0001-28

AGÊNCIA: 4518
CONTA POUPANÇA: 10587-1/500

 

BANCO DO BRASIL (CONTA CORRENTE)

TITULAR: CLÁUDIA – GAAR CAMPINAS
AGÊNCIA: 4850-X
CONTA: 5952-8

 

  • ou pelo PagSeguro, se preferir ( que nos repassa 94%, descontando taxa de serviço de 6%):




 

 

 

 

|

Compilamos algumas matérias e um vídeo que mostram os números alarmantes de cães e gatos nas ruas e a carência de lares dispostos a acolher tantos. A castração é a maneira mais eficaz e humanitária de buscar o controle das populações desses animais, é uma demonstração de compaixão e respeito por eles. Ao longo do artigo, há um tópico interessante, contendo “perguntas e respostas” sobre a castração.

 

Brasil tem 30 milhões de animais abandonados

Publicado por Agência de Notícias de Direitos Animais – ANDA

Fotos meramente ilustrativas

Estima-se 10 milhões de gatos abandonados no Brasil

foto ilustrativa

Estima-se 20 milhões de cães abandonados no Brasil

 

Os cães são os melhores amigos do homem, mas o homem é o que do animal? Alguns que tratam os animais como simples coisas, mas não podemos generalizar. Porém podemos dizer que os maus-tratos ficam mais evidentes a cada dia.

A Organização Mundial da Saúde estima que só no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães. Em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro. Destes, 10% estão abandonados. No interior, em cidades menores, a situação não é muito diferente. Em muitos casos o numero chega a 1/4 da população humana.

O Brasil não tem leis efetivas para defender os animais, principalmente de maus-tratos, o que já existe em outros países. Enquanto o exemplo não é seguido, cabe a pessoas como a diarista Jania Aparecido Pinto, que tentar minimizar o abandono, mesmo que seja de maneira improvisada. Ela tem paixão por gatos e cuida de 26. Ela consegue alimentar e dar assistência médica com a ajuda de um grupo de voluntários.

Enquanto uns fazem de tudo para ajudar, outros caminham no sentido inverso. Em Tibiriçá, região de Bauru, um canil que abrigava mais de 70 cães de grande porte é alvo de investigação policial. A Delegacia do Meio Ambiente encontrou animais debilitados e em condições precárias de higiene. Mais de 10 animais acabaram morrendo devido a complicações de saúde. A mobilização de voluntários tem salvado a vida dos demais.

O poder público de modo geral carece de políticas para resolver o problema. Em Presidente Prudente, o Centro de Zoonoses da cidade reconhece a situação e pretende iniciar em breve um trabalho de identificação dos animais através de chips eletrônicos. Com isso, a expectativa é reduzir consideravelmente o numero de animais abandonados.

Combater o problema é fundamental. Mais importante ainda é não deixar que ele aconteça. Sabemos que todos precisam ter direito a vida e nós humanos com certeza somos minoria perante aos demais habitantes da Terra. Por isso necessário respeito.

Talvez o homem seja o único ser que invada o território do outro. Que agrida sem ser ameaçado. Que abandona sem ter motivo. Que maltrata sem justificativa e que tem a capacidade de racionalidade, mas não usa.

 

O Estado São Paulo recolhe cerca de 24 mil animais abandonados por ano, sendo que, destes, somente 1.500 são adotados. Em média, 60 animais são sacrificados por dia, apenas em SP.

UM OLHAR SOBRE O ABANDONO

 

São Paulo tem aproximadamente 2 milhões de animais abandonados nas ruas

Publicado por Agência de Notícias de Direitos Animais – ANDA

foto ilustrativa

São Paulo tem aproximadamente 2 milhões de animais abandonados nas ruas

foto meramente ilustrativa

Importância da castração

 

O número de animais abandonados pelas ruas de São Paulo não para de crescer, são aproximadamente 2 milhões. A grande São Paulo tem apenas um centro móvel de castração que fica em Caieiras.

Segundo o Jornal do SBT, um ônibus foi montado para os animais abandonados nas ruas serem castrados, assim evita que mais animais nasçam e fiquem na rua. Dois médicos veterinários dividem as tarefas. Fazem a média de 17 castrações por dia e a cirurgia é de graça.

“Muitas vezes estas pessoas não vão fazer este procedimento em seus animais por conta dos custos elevados”, diz Flávia Mauer, veterinária que atende dentro do ônibus.

O ônibus fica lotado, mas isso é exatamente o que eles querem.

Além dos cães, fêmeas e machos, gatos também podem ser castrados. Isso diminui os riscos que eles sofrem ao escaparem para as ruas, além de evitar doenças e deixá-los mais caseiros e tranquilos.

Perguntas e respostas sobre castração

A castração é um dos recursos mais importantes no combate à reprodução descontrolada de animais. A capacidade de reprodução de cães e gatos é bem grande. Os machos ficam aptos para reprodução muito cedo: cães – a partir dos 8 meses; gatos – a partir dos 6 meses. Podem cruzar com várias fêmeas por dia, durante todos os dias do ano, por toda a vida. Uma cadela pode ter, em média, 16 filhotes em um ano e uma gata, 15 filhotes nesse período. A reprodução pode ocorrer até o final de suas vidas.

Indiretamente, a castração também contribui para a diminuição do índice de abandono, além da saúde do animais, pois quanto maior a população de animais, maior a impossibilidade de cuidar de todos adequadamente. Outras consequências decorrentes do abandono também são evitadas ou diminuídas, tais como: a incidência de zoonoses; as situações de violência – por parte dos humanos e até de outros animais, e os acidentes de trânsito.

1 – Como é feita a castração? O animal sente dor?

Trata-se de uma cirurgia simples e indolor, que consiste na remoção do útero, trompas e ovários – na fêmea, e dos testículos – nos machos. Muitos cirurgiões veterinários já estão totalmente atualizados com as modernas práticas de cirurgias minimamente invasivas, as quais além de permitirem tempos operatórios curtos e de recuperação muito rápidos, diminuem o risco cirúrgico, a dor e o processo de cicatrização. Em torno de uma semana, o animal estará totalmente recuperado.

2 – Quais as vantagens da castração?

Além de evitar a superpopulação de animais e o consequente risco de abandono, a castração também propicia outras vantagens:

– Diminui bastante o risco de contraírem doenças nas vias uterinas e vários tipos de câncer (mama, útero, próstata e testículos). Em vista disso, a sua expectativa de vida aumenta;

Além das doenças citadas anteriormente, a esterilização também evita o contágio de outras moléstias. Na fase reprodutiva, os animais ficam mais expostos pois costumam estar estressados; alimentam-se mal; têm contato íntimo com outros animais (inclusive trocando secreções) e podem entrar em disputas com outros animais, onde o contágio pode ocorrer através de mordidas, arranhões e traumas;

– Na fêmea, elimina o cio (deixa de atrair os machos) e o sangramento. Dessa forma, evita a gravidez indesejada e a psicológica (pseudociese);

– O macho castrado pode continuar a ter interesse pelas fêmeas, bem como copular (apesar de não haver mais fecundação), porém o interesse será menor e não haverá mais disputas por elas;

– Diminui o hábito da demarcação de terrritório com a urina, que inclusive até perde o forte odor;

– O animal tende a fica mais calmo, menos agressivo e ansioso, pois não sofrerá mais os efeitos da excitação sexual constante. Com isso, evitam-se as fugas, as brigas com outros animais e os latidos, uivos e miados excessivos.

É necessário ressaltar que a castração não é inteiramente responsável pelo comportamento dos bichos. Este depende de outros fatores, como a genética, a quantidade de hormônios e o ambiente em que eles vivem. A idade em que o procedimento é realizado também é um fator importante, pois se o animal for castrado um pouco mais velho, será mais difícil perder hábitos já consolidados.

3 – A partir de que idade posso levar gatos e cães para serem castrados?

A época ideal de castração dependerá da condição clínica do animal e da orientação veterinária, sendo recomendável que isso aconteça antes da maturidade sexual, de preferência, e não após.

O procedimento cirúrgico pode ser executado com segurança e sem efeitos colaterais (a não ser os usuais) já a partir de 6 semanas de vida. Animais que podem ser mantidos controlados, em residência onde se possa evitar cópulas indesejadas, recomenda-se aguardar até os 4 meses de idade; não por causa do procedimento, mas para aguardar a época do efeito máximo de efeito da imunização ou quando for conveniente não depender de supervisão para evitar procriação indesejada. Animais que não estiverem com o esquema de imunização completo podem ser vacinados no momento da cirurgia, sem maiores riscos; apenas eventualmente de haver uma menor resposta imunológica.

Mas é preciso considerar que todo caso é um novo caso e precisa ser avaliado individualmente, especificamente quanto à condição de saúde e criação.

4 – A fêmea não precisar ter, pelo menos, uma cria antes de ser castrada?

Não é necessário, pois ter crias não torna a fêmea mais saudável ou mais “feliz”. A ideia de “as fêmeas precisam se realizar como mães” é fruto de uma projeção da psicologia humana na vida dos animais. Quanto mais cedo for realizada a castração, menores as chances de desenvolver câncer de mama e doenças genitais.

A castração é sempre uma excelente medida. Um ato de carinho e amor.

 

Campinas inicia microchipagem de cães e gatos; população é de 165 mil; dez por cento dos animais da cidade vivem soltos nas ruas

Do G1 Campinas e Região, 06/03/2015

abandono2

População estimada de cães e gatos abandonados em Campinas é de 16,5 mil

 

A Prefeitura de Campinas (SP) iniciou nesta sexta-feira (6) o sistema de microchipagem de cães e gatos. A população destes animais gira em torno de 165 mil, sendo que 10% vivem soltos nas ruas. Eles são a prioridade na primeira etapa. O primeiro bairro a receber é a Vila Boa Vista.

Além das informações de vacinas dadas, o objetivo é identificar os proprietários, para casos de acidentes ou abandono. O chip, que é do tamanho de um grão de arroz, é implantado na pele do animal com uma espécie de seringa. O procedimento é muito rápido e seguro

 

Brasileiros têm 52 milhões de cães e 22 milhões de gatos em domicílio, aponta IBGE

Do G1  São Paulo, 02/06/2015

image005

Menos lares dispostos a acolher do que o número de animais que precisam

 

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada 02/06/2015, 44,3% dos domicílios do país possuem pelo menos um cachorro, o equivalente a 28,9 milhões de unidades domiciliares. Os dados se referem a 2013.

O IBGE estimou a população de cachorros em domicílios brasileiros em 52,2 milhões, o que dá uma média de 1,8 cachorro por domicílio.

Gatos
Em relação à presença de gatos, 17,7% dos domicílios possuem pelo menos um, o equivalente a 11,5 milhões de unidades domiciliares.

A população de gatos em domicílios brasileiros foi estimada em 22,1 milhões, o que representa aproximadamente 1,9 gato por domicílio que tem esse animal.

 

 

 

 

|

Arya foi adotada em nossa feira de adoção e hoje desfruta de um lar cheio de amor e carinho.

Veja as fotos dela toda relaxada, na paz!
Parabéns, Thiago,  pela adoção, que você e Arya sejam muito felizes.
ARYA 1  ARYA 3ARYA 2

Adote você também!
‪#‎adote‬ ‪#‎GAAR‬

 

|
No Comments

Sem palavras! As fotos falam por si. A Magali vem de uma história muito triste e, por ser uma cadela de porte médio/grande, forte, com muita energia para gastar, que precisa de espaço, de atividade, é sempre difícil haver famílias que podem assumir um animal assim.
Então, ela ficou meses e meses à espera de ser escolhida. E hoje sabemos como valeu a pena essa espera, não é, Magali?
É um alento ver a nossa grandona tão querida assim feliz e relaxada, em excelente companhia, no aconchego do lar dos sonhos de todo “focinhudo”

Isabela, que vocês sejam muito felizes e a Magali também, por toda a sua vida sendo tratada com carinho e respeito pela família que a acolheu com amor.

GAAR MAGALI ADOTADA 2 IMG-20151122-WA0002 (2)  GAAR MAGALI ADOTADA 4 IMG-20151122-WA0005 (4)

GAAR MAGALI ADOTADA 3 IMG-20151122-WA0004 (3)   GAAR MAGALI ADOTADA IMG-20151122-WA0003 (1)

Adotada em outubro de 2015.

|
No Comments

Pós adoção da Lily e Leo – esses dois tigrinhos, resgatados ainda bebês de uma favela, foram doados e devolvidos dois meses após (ficaram bem tristinhos!).

A Alessandra nos procurou interessada na Summer e Lina (mas já tinham sido adotadas pela Gabriela), então, falamos deles.

Ficou com muita pena por terem sido devolvidos de forma brusca e decidiu dar um lar para os dois, desta vez para sempre. Está muito feliz com eles e teve paciência e carinho o bastante para passar para os dois tranquilidade e confiança.

Ela relata em duas etapas: 

1)”Os gatinhos ficaram assustados nas primeiras horas, e aos poucos, com muito cafuné e conversa, foram saindo dos esconderijos, e explorando o apartamento. Estão medrosos, mas agora parecem bem tranquilos. Comeram ração (Gran Plus para filhotes), beberam água e já encontraram o “pipiroom”; vi a Lily fazendo xixi, o Leo não vi fazendo. Estão brincando juntos, uma fofura! “

2) Ontem meu irmão Rodrigo me ajudou muito, ficamos bastante tempo dando atenção a eles, e carinho, para que se sentissem seguros para explorar a nova casa deles 🙂 Eu costumava conversar muito com a Nina, e com eles vai ser a mesma coisa rs …Eles foram para a cama quando eu fui dormir, não esperava que nossa relação avançasse tão rápido, fico muito feliz que eles se sentiram acolhidos. Não demorou muito o cochilo deles, e logo foram brincar na sala; Leo ficava miando, imagino eu que ele está chamando a Lily. Quando um faz uma coisa, por exemplo, pular em cima da cadeira, o outro também quer fazer, quer ir no mesmo lugar, é engraçadinho demais! Muito gostoso de ver! Obrigada!”

O relato da Alessandra mostra detalhes importantes:  o bichinho chega assustado, com medo do novo, necessidade de carinho e atenção pra deixá-los a vontade pra sair do “casulo” e explorar o novo ambiente, sem ansiedade, respeitando o seu ritmo.   E, depois, se sentirem seguros pra comer, beber e fazer xixi e cocô. Outro detalhe é a necessidade de o adotante dar vermífugo, monitorar e tratar (se for o caso) as pulgas porque os animais em lar temporário ficam juntos com vários outros e nem sempre é fácil evitar que sejam contaminados. O que mais nos alegra é ver cada vez mais gente sensível e bem informada, dando chance a animais já adultos e mostrando amor e paciência para adaptá-los.

As fotos mostram os dois bem tranquilos, amados no aconchego do novo lar.

3 - DSCN3804 4 - DSCN3780 5 - DSCN3809 6 - DSCN3812 9 - DSCN3788  10 - DSCN3791 10 - DSCN38269 - DSCN3823

|
No Comments

.

Lindas fotos de animais adotados!

|
No Comments

AMOR DE MAIARA PELA CORA

Ah! Como é bom poder compartilhar esta história, exemplo puro de amor. Tomara que o relato da Maiara e o grande amor seu e de sua família pela Cora inspirem mais famílias a adotar um cão ou gato porque traz uma imensa alegria para o lar. Dá trabalho, envolve muita responsabilidade sim, mas as coisas boas compensam e muito! Vale demais a pena!

Maiara: “Quando adotei a Cora (out/2014) ela havia recebido a 1ª dose da vacina, então a vacinamos com a 2ª e a 3ª doses + a antirrábica e a castramos em 15/janeiro, antes do 1º cio. Ela está ótima! É o xodó aqui de casa. E foi paixão à primeira vista. No dia que a adotei, estava indo na Pet Center do shopping D. Pedro quando a vi saindo com uma moça do GAAR. Achei que fosse alguém levando seu cachorro tomar banho, porque passou toda cheirosa e com os adesivinhos na testa, no colo da moça. Entrando na loja vi que estava tendo a feira e, cachorreira que só, parei para olhar. Contei que meu cachorro de 14 anos havia morrido e planejava adotar um, que meu pai queria uma fêmea não muito grande e me sugeriram… a Cora. Enfim, me apaixonei, saí do shopping, vim pra casa pegar toda a documentação e voltei buscá-la. Desde então, só amores. Ela é muito brincalhona, ADORA o meu pai, que também é cachorreiro. Adora brincar de bola, já furou várias. Tem um ciúúúme dos brinquedos dela. Até minha mãe que não é muita ligada em cachorro se derrete por ela. A Cora adora meu namorado, inclusive, passa reto por mim se o vê. Além de tudo, é muito inteligente. Não é porque é minha, mas nunca vi animal mais inteligente. Esperta e malandrinha demais. Responde a alguns comandos como “Fica”, “Dá a mão”, “Bate aqui”, “Pega”, “Pede”, mas às vezes ela trapaceia (rs)”.

Vejam que fotos lindas dessa menina tão querida! Obrigada Maiara por tratá-la com tanto carinho e compartilhar conosco!

 

Cora_cobertor Cora_cochiloCora_zebra   Cora_quintal       Cora_mãe  Cora_pai

Cora_banho Cora_carro

 

 

 

 

 

|
No Comments

1 - 20150703_155210 1 - 20150703_155221

 

Na primeira semana de julho/2015,  recebemos  msgs de duas pessoas interessadas no Spike – uma delas de um garoto maravilhoso, pra lá de especial de 15-16 anos, o Matheus, que tem uma fragilidade congênita nos ossos (osteogênese imperfeita ou “ossos de vidro”) – o que o impede de ficar em pé. Matheus queria tanto um amigo de 4 patas que a família até se mudou de apartamento para casa em busca deste sonho. Então, ele viu nosso apelo para o “encalhado” Spike e adorou nosso amiguinho. A outra msg veio da Carla, uma mulher mega responsável que, ao saber do pedido de Matheus abriu mão da adoção. Ela foi resoluta: só ficaria com o Spike se o Matheus mudasse de ideia. Ficamos numa situação complicada porque tanto Matheus quanto Carla tinham perfis de excelentes adotantes, só que o Spike parecia o cão certo para Carla e não para Matheus. Depois de muita conversa via telefone com a mãe do Matheus, ela estava irredutível porque o filho tinha mesmo gostado do Spike, de repente, ele que ouvia a conversa pediu pra falar com nossa voluntária e disse que temia ter um cão agitado porque poderia se machucar. Chegamos a um acordo – levaríamos dois cães pequenos e de comportamento dócil pra ele. Imediatamente ligamos para a Carla, mas ela tinha visto um cão na rua sem apoio e o acolheu – atitude maravilhosa, ótimo que mais um indefeso conseguiu um lar, mas…nosso Spike mais uma vez perdia suas chances. Foram, então, Sonia e Marcia do GAAR para a casa de Matheus levando o Irê (do GAAR, ) e o Fabinho (atropelado, resgatado pela Marilza) ambos já castrados, vacinados e vermifugados. Ficamos muito contentes com a família e com o carinho do Matheus. Ele se iluminou quando viu o Fabinho, e o danadinho logo se deitou perto do Matheus (foi linda a cena dos dois juntos!). Enfim, foi uma adoção pra lá de especial e emocionante. O Fabinho ganhou uma família ótima, será muito bem tratado e com certeza trará muitas alegrias para o Matheus. Quanto ao Spike,… tadinho, sobrou mais uma vez, mas ….temos certeza de que alguém especial está guardado pra ele também. Vamos continuar fazendo os apelos para esse menino peludão! Curtam e emocionem-se com as fotos lindas de Matheus com o Fabinho (agora Rabujo) . Valeu, Matheus!

Cliquem aqui e curtam o facebook do GAAR

|
No Comments

As feiras de adoção, na Pet Marginal do Shopping D. Pedro Campinas,  devem voltar no dia 28/11/2015, após a reforma da loja. É um espaço importante para dar nova chance a animais que já sofreram abandono ou maus tratos. Nas imagens, vemos fotos de duas gatinhas fêmeas muito fofas, das cadelinhas Loira e Nina com seus respectivos adotantes (feira do dia 13/06/2015).

WP_20150613_002  WP_20150613_016WP_20150613_004 IMG_20150613_181404001

 

|
No Comments

!fiel

|
No Comments