Blog Archives

Pós-Adoção – BRANCão

mais uma história QUE NOS DÁ A CERTEZA DE QUE NOSSO TRABALHO VALE MUITO A PENA…

Brancão foi resgatado não do abandono mas de maus tratos, juntamente com Julie e Cuca. Os três eram cães adultos e bastante medrosos, com traumas fortes da crueldade sofrida e não confiavam em nenhum humano.

Chegamos a lançar campanhas para eles, pedindo o auxílio de  algum treinador que pudesse fazer um trabalho solidário de ressocialização, mas não obtivemos sucesso. Nas divulgações para adoção, sempre destacávamos a importância de alguém com paciência, amor e conhecimento do comportamento canino, um pouco de psicologia canina (ainda que intuitiva),  de modo a haver alguma esperança de adaptação dos três.

No ano passado, a Vera nos procurou com o desejo de levar Julie e Cuca para sua casa e tentar essa difícil missão de integrá-las à família e com uma outra cachorrinha da casa. Conforme já divulgamos várias vezes no facebook, a operação Cuca-Julie foi pra lá de bem sucedida e hoje as meninas são duas princesas carinhosas e tranquilas no lar que as acolheu, inclusive são destaque bem no centro na capa do calendário de parede (sentadas numa caminha vermelha).

O Brancão foi até adotado por uma família maravilhosa, que já havia adotado um outro cão nosso, e bem dedicada a adaptá-lo, mas o medo do novo era tanto, que Brancão conseguiu pular um portão alto e fugiu. Ao ser encontrado, escondido numa mata perto da casa, o levamos de volta para o LT, único lugar – até então – onde se sentia seguro.

No correr do segundo semestre deste ano de 2016, André se interessou por ele e, para nossa alegria, desta vez tudo correu bem.

Brancão hoje está feliz e integrado ao novo lar.

André nos diz em um dos e-mails em que envia notícias e fotos dele:

“Obrigado por nos presentear com este garotão lindo, bênção de Deus!”

 Vejam algumas das fotos que nos enviou:IMG_20160430_190532710 IMG_20160501_152553599 IMG_20160505_134659276 IMG_20160507_114544997 IMG_20160507_114636982 IMG_20160710_132431478_HDR IMG_20160824_092611500
|

Pós adoção da Lily e Leo – esses dois tigrinhos, resgatados ainda bebês de uma favela, foram doados e devolvidos dois meses após (ficaram bem tristinhos!).

A Alessandra nos procurou interessada na Summer e Lina (mas já tinham sido adotadas pela Gabriela), então, falamos deles.

Ficou com muita pena por terem sido devolvidos de forma brusca e decidiu dar um lar para os dois, desta vez para sempre. Está muito feliz com eles e teve paciência e carinho o bastante para passar para os dois tranquilidade e confiança.

Ela relata em duas etapas: 

1)”Os gatinhos ficaram assustados nas primeiras horas, e aos poucos, com muito cafuné e conversa, foram saindo dos esconderijos, e explorando o apartamento. Estão medrosos, mas agora parecem bem tranquilos. Comeram ração (Gran Plus para filhotes), beberam água e já encontraram o “pipiroom”; vi a Lily fazendo xixi, o Leo não vi fazendo. Estão brincando juntos, uma fofura! “

2) Ontem meu irmão Rodrigo me ajudou muito, ficamos bastante tempo dando atenção a eles, e carinho, para que se sentissem seguros para explorar a nova casa deles 🙂 Eu costumava conversar muito com a Nina, e com eles vai ser a mesma coisa rs …Eles foram para a cama quando eu fui dormir, não esperava que nossa relação avançasse tão rápido, fico muito feliz que eles se sentiram acolhidos. Não demorou muito o cochilo deles, e logo foram brincar na sala; Leo ficava miando, imagino eu que ele está chamando a Lily. Quando um faz uma coisa, por exemplo, pular em cima da cadeira, o outro também quer fazer, quer ir no mesmo lugar, é engraçadinho demais! Muito gostoso de ver! Obrigada!”

O relato da Alessandra mostra detalhes importantes:  o bichinho chega assustado, com medo do novo, necessidade de carinho e atenção pra deixá-los a vontade pra sair do “casulo” e explorar o novo ambiente, sem ansiedade, respeitando o seu ritmo.   E, depois, se sentirem seguros pra comer, beber e fazer xixi e cocô. Outro detalhe é a necessidade de o adotante dar vermífugo, monitorar e tratar (se for o caso) as pulgas porque os animais em lar temporário ficam juntos com vários outros e nem sempre é fácil evitar que sejam contaminados. O que mais nos alegra é ver cada vez mais gente sensível e bem informada, dando chance a animais já adultos e mostrando amor e paciência para adaptá-los.

As fotos mostram os dois bem tranquilos, amados no aconchego do novo lar.

3 - DSCN3804 4 - DSCN3780 5 - DSCN3809 6 - DSCN3812 9 - DSCN3788  10 - DSCN3791 10 - DSCN38269 - DSCN3823

|
No Comments

Todos os dias o GAAR precisa lidar com muitas situações difíceis e estressantes. Muitas vezes nos perguntamos o porque continuamos nosso trabalho. São situações como essas que nos fazem continuar. Segue depoimento da Sâmara, adotante do Tom:

 

“Olá,
Como prometido, segue meu depoimento e algumas fotos.
Estava passando no Pet Center Marginal para comprar ração para minha gata Julie, de longe, lá do caixa, eu já consegui ver o meu lindo Tom na feirinha de adoção junto com os seus irmãos. Posso dizer que foi amor a primeira vista. Confesso que nem tínhamos a intenção de adotar um gatinho porque já temos uma ciumentinha em casa, porém não consegui deixá-lo lá, principalmente depois de pegá-lo no colo.
Nos primeiros dias, a Julie estranhou um pouco, não gostou muito da presença dele, mas ao passar dos dias ela começou a se acostumar e hoje até comem um ao lado do outro e brincam juntos.
Já faz um pouco mais de uma semana que (mais…)

|
No Comments

O GAAR fica muito feliz quando vê que seus peludinhos estão tendo a chance de suas vidas. Este dois são Sansão(agora Hoppi) e Flor (agora Tequila), e logo abaixo está o depoimento da Daniela Coelho:

“A Tequila e o Hoppi estão conosco desde outubro/2014 e levaram apenas alguns dias para se adaptarem um ao outro. Agora são inseparáveis e um cuida do outro. A Tequila tem muita energia, corre e brinca dia e noite. Não tem medo de nada e aprende tudo muito rápido. O Hoppi é super meigo e carinhoso, mas até rosna se for pra defender a Tequila. Temos certeza que eles estão muito felizes e nós nos esforçamos muito para fazer o que for melhor para eles.
Aproveito para dizer que damos muito (mais…)

|
No Comments